O COLETIVO

Todo o nosso processo é pensado, criado e confeccionado de forma coletiva!

Enxergamos cada etapa e cada pessoa envolvida como parte fundamental deste ciclo.

Nossa produção é feita por pequenas oficinas localizadas nas periferias da cidade de São Paulo, formadas por mulheres em situações de vulnerabilidade. A remuneração é feita de forma justa, dando o correto valor para cada hora de trabalho e visando o bem-estar destas mulheres...e isso é o mínimo!

Todas as oficinas fazem parte da rede Ecotece. Um Instituto que há 11 anos promove mudanças nas lógicas de produção e consumo de moda para torná-la mais ética, limpa, cultural e inclusiva.

Além das oficinas, temos uma linda parceria com a ONG Passarela Alternativa, uma iniciativa que capacita mulheres presas ou egressas do sistema prisional para emancipá-las e reinseri-las no mercado de trabalho através da moda.

O Coletivo DES participa de forma ativa destas capacitações e ao longo do tempo lançamos produtos produzidos por estas mulheres.

Conheça quem faz acontecer!

Essas são algumas das pessoas que estão ao nosso lado fazendo tudo sair do papel!

Na etiqueta da sua roupa Coletivo DES você encontra o nome de quem a costurou e abaixo pode conhecer um pouco de sua história!

Marilene

Marilene (Grupo Sol Nascente):

Aprendeu a costurar aos 12 anos com a mãe no Piauí, nessa época já fazia roupas para as amigas e ganhava seu próprio dinheiro! Com 17 anos veio para São Paulo e foi fazer um teste para ser costureira na empresa que a irmã (Edna) trabalhava. Não tinha nenhuma experiencia com a máquina de costura industrial mas fez o teste na cara e na coragem e conseguiu a vaga! Os anos passaram, a Marilene saiu de uma empresa, entrou em outra, e quando veio a segunda gravidez decidiu trabalhar de casa. Fez um curso de modelagem no Senai para se especializar e montou seu próprio ateliê. Hoje trabalha com o Grupo Sol Nascente confeccionando roupas para diversas marcas e também costura vestidos de festa sob medida.

Cida (Grupo Sol Nascente):

A Cida veio para São Paulo do Paraná com 13 anos de idade. 

Foi conhecer uma confecção com a tia, que era costureira, e acabou trabalhando lá por quase 14 anos!

Trabalhava no setor de corte mas tinha muito contato com as costureiras e assim foi se familiarizando com a profissão. Após o nascimento do segundo filho precisou sair do trabalho para ficar em casa cuidando das crianças. Para não ficar parada decidiu que iria começar a costurar, comprou uma máquina e deu sozinha os primeiros passos! Após algum tempo fez um teste em uma ateliê e passou! Lá ficou 9 anos e aperfeiçoou suas habilidades na costura. 

Hoje trabalha de casa com o Grupo Sol Nascente, confeccionando roupas para diversas marcas!

Cida
Edna

Edna (Grupo Sol Nascente):

Nascida no Piauí, aprendeu a costurar com a mãe ainda criança,fazendo roupinhas para as bonecas.

Se casou cedo, com 17 anos, teve duas filhas e depois se separou do marido.

Com 25 anos veio sozinha para São Paulo onde trabalhou como piloteira em algumas empresas. Depois de um tempo começou a trabalhar em casa costurando roupas por conta própria e decidiu abrir uma lojinha para vender suas peças. Para ajudar a compor sua renda, se juntou ao Grupo Sol Nascente onde costura peças para diversas marcas.

Maria (Grupo Sol Nascente):

A Maria veio do Norte e assim que chegou foi trabalhar em uma marca de moda praia. Aprendeu a costurar ali mas sempre teve mais afinidade com uma máquina especifica, a overloque (máquina que faz o acabamento das barras para não desfiar). Com o tempo ela está aprendendo a manusear outras máquinas e vem se desenvolvendo mais a cada dia.

Hoje trabalha de casa para conseguir cuidar dos netos e ajuda com as produções do Grupo Sol Nascente.

Maria
IMG_4150_edited_edited.jpg

Lucimara (Grupo Hasya):

De geração em geração, assim é a costura na vida da Mara. 

Ela aprendeu a costurar com a mãe quando era bem novinha e tem orgulho em dizer que ensinou tudo para as três filhas.

A Mara começou a trabalhar em casa para poder cuidar melhor dos filhos, montou seu ateliê ,que foi formalizado em 2009 e hoje já tem planos para duplicar o tamanho dele!

Com a ajuda da filha Mayane, produzem não apenas roupas mas também lindos acessórios utilizando retalhos e sobras de estofados automotivos!

Mayane (Grupo Hasya):

A Mayane é filha de Mara e aprendeu tudo o que sabe de costura com a mãe.

Cursou enfermagem e trabalhou um pouco na área, mas mesmo assim sempre achava um tempinho para ajudar a mãe. Com o passar dos anos o dom da família falou mais alto e então começou a trabalhar com a mãe em tempo integral.

Mayan
retece-0898_edited_edited_edited.jpg

Edilma (Grupo Retece):

Há 11 anos atrás a rotina da Edilma era cuidar da casa enquanto o marido e os filhos saiam para trabalhar. Não satisfeita e com um princípio de depressão, se inscreveu em um curso de corte e costura que sua sobrinha indicou. Fez o curso e foi escolhida entre 36 mulheres para integrar o time de costureiras do Retece, onde trabalha até hoje. 

Não foram anos fáceis, o local sempre foi muito disputado e elas tiveram que persistir para continuar ali. Hoje a Edilma conta que estão em uma fase tranquila e que utilizam o atelie do Retece não apenas como local de trabalho mas também como sede para diversos eventos da comunidade.

Marlene (Grupo Retece):

A Marlene está no Retece há 10 anos, antes disso trabalhava cuidando da casa.

Entrou no grupo já sabendo a costurar, aprendeu com a irmã e com uma amiga da igreja. 

Hoje faz de tudo um pouco, tem bastante prática em todos os tipos de costura e ajuda as parceiras a não desistirem de aprender!

retece-0902_edited_edited.jpg
retece-0836_edited_edited.jpg

Silvania (Grupo Retece):

A Silvania, assim como a Edilma, foi selecionada na primeira turma do curso de corte e costura e desde então vem aprimorando seus conhecimentos. Como ela mesma diz "todo dia eu aprendo um pouquinho".

Antes disso ela trabalhava como bordadeira e agora conta com a ajuda das parceiras para evoluir cada vez mais na costura.

Lena (Grupo Retece):

A Lena sempre gostou de costurar, desde pequena. 

Se formou em Moda na faculdade de Santo André e sempre trabalhou na área.

Tinha uma marca de bolsas customizadas e dava oficinas de artesanato e customização. Foi quando conheceu a coordenadora do Retece na época e esta a convidou para fazer parte da equipe. Isso fazem 4 anos e desde então a Lena cuida da parte de modelagem e corte das peças, além de manusear todas as máquinas de costura.

retece-0900_edited_edited.jpg
Ines_edited_edited.jpg

Inês (Grupo Retros Vest):

A Inês é cearense e se mudou pra São Paulo em 1991. Sempre foi costureira e trabalhou durante 10 anos na mesma marca, onde aprendeu muito! Em 2015 ficou sabendo de um projeto da prefeitura para capacitar e empregar mulheres na costura e logo se interessou! Primeiro pela oportunidade de aprender mais e segundo pela chance de começar uma cooperativa.

O grupo foi montado e ao longo dos anos passou por várias dificuldades, tanto para encontrar um local de trabalho, quanto para se manter. Hoje o Restros Vest é uma empresa formalizada, formada por mulheres incríveis, com um ótimo e equipado espaço de trabalho!

Tânia (Grupo Retros Vest):

A Tânia é da Bahia mas já mora em São Paulo há muitos anos. Trabalhou bastante tempo em oficinas de costura até que ficou desempregada. Foi quando a prefeitura ligou a convidando para participar dos cursos e receber o auxílio. Os anos passaram, o grupo foi formado e a Tânia segue lá, aprendendo e ajudando as colegas a se desenvolverem. 

T%C3%A2nia_edited.jpg
Givanil_edited.jpg

Givanil (Grupo Retros Vest):

A Gil é de Alagoas. Antes de começar a costurar, trabalhava cuidando da casa e dos filhos. Quando soube do projeto decidiu participar e se esforçou muito para aprender o novo ofício. Ela conta que demora quase 2 horas para chegar no trabalho todos os dias e que muitas vezes pensou em desistir. Com muita persistência e com a ajuda das amigas de grupo, a Gil tem se aperfeiçoado a cada dia e hoje tem orgulho de onde chegou! Seu depoimento foi muito emocionante e ela agradeceu pela oportunidade de poder nos conhecer e trocar experiências conosco =)

Joseny (Grupo Retros Vest):

A Joseny nasceu na Bahia e também veio para São Paulo trabalhar. Assim como as outras, conheceu o curso da prefeitura e entrou de cabeça! A diferença é que a paixão dela não é tanto a costura, mas sim a criação! Ela está fazendo graduação em Moda na Faculdade Belas Artes e conta que está "apanhando" pra acompanhar as aulas online durante a pandemia, mas não desiste não! A Joseny ama desenhar, e está seguindo seu sonho! Logo mais tem estilista nova por aí =) 

Joseny_edited_edited.jpg
Rejane_edited.jpg

Rejane (Grupo Retros Vest):

A Rejane nasceu em Recife mas mora em São Paulo há 32 anos. Assim que se mudou, foi trabalhar em uma confecção e depois trabalhou em outros segmentos também. Em 2015 ficou desempregada, foi quando soube, através de uma amiga, sobre o projeto da prefeitura. Foi então que a Rejane conheceu o grupo com quem trabalha até hoje!

Gildete (Grupo Retros Vest):

A Gildete nasceu na Bahia, veio pra São Paulo e trabalhou na mesma empresa por 14 anos, até que a mesma fechou. Seu sonho sempre foi aprender a costurar, por isso quando soube do projeto da prefeitura não pensou duas vezes! Hoje ela conta que aprende um pouco mais a cada dia e não vai parar por ai! 

Gildete_edited.jpg